Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Cresce extorsão após troca de ‘nudes’ em Mato Grosso

Postado em 8 de fevereiro de 2021 por

Compartilhar agora.

Depois de adicionar uma mulher em sua página no Facebook, Luiz Gustavo – nome fictício –, 39 anos, não imaginaria que em menos de uma semana teria que procurar a polícia para denunciar que estava sendo vítima de extorsão. Tudo aconteceu após ele ter uma conversa de cunho sexual com a suposta mulher e trocar fotos íntimas com ela, que ganha munição para iniciar o golpe de extorsão.

O delegado Ruy Guilherme Peral, que está titular da Gerência de Combate a Crimes de Alta Tecnologia (Gecat), da Polícia Civil contou que esse tipo de crime vem se popularizando nas redes sociais e destacou que, apesar de muitas vítimas serem homens, o golpe pode acontecer também com mulheres.

No caso específico de Luiz Gustavo, após a conversa com a mulher, ele começou a receber ligações de um número de Santa Catarina. Em uma das ligações, um homem dizia ser delegado daquele estado. Narrava que Luiz foi denunciado pelo pai da suposta mulher, que era menor de idade, após encontrar a conversa dos dois no celular dela, bem como as fotos íntimas dele.

Para não ser denunciado pelo crime de pedofilia, um suposto delegado, que também faz parte da rede do golpe, cobra um valor de R$ 5 mil para que o inquérito policial não seja instaurado. O golpista ainda passa uma conta para onde o valor deve ser transferido.

“É assim que os golpistas atuam. Eles se apropriam de um perfil fake – falso, buscam as vítimas e as atraem com o teor sexual, muitas vezes chegam até a manter relacionamentos virtuais e aí é que está o perigo, pois as vítimas acabam se envolvendo, enviando fotos, vídeos, mas sem saber, de fato, quem está por trás e o interesse daquilo”, destacou o delegado da Polícia Civil de Mato Grosso.

Hits: 8

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.