Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Governo federal pede e Mato Grosso devolverá UTIs para socorro ao Amazonas

Postado em 4 de fevereiro de 2021 por

Compartilhar agora.

Dez leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para tratar pacientes da Covid-19, que estavam instalados no Hospital Estadual Santa Casa, serão devolvidos ao governo federal. A informação foi confirmada, há pouco, pelo governo do Estado, que emitiu um comunicado após ser notificado, pelo Ministério da Saúde, a fazer a devolução.

Segundo o governo do Estado, esses leitos já haviam sido desabilitados pelo órgão federal no ano passado, porque a média de internação de pacientes com coronavírus à época da solicitação estava em torno de 30%. Os equipamentos, que são alugados pelo Ministério da Saúde, ainda estão na Santa Casa de Cuiabá e serão remetidos pelo órgão para socorrer o Estado do Amazonas, que vive uma crise com a segunda onda do coronavírus. 

“Vale destacar que na época da desabilitação desses leitos, o Estado, com recurso próprio, para manter o atendimento, habilitou mais 30 leitos de UTI no Hospital Metropolitano, que é a referência no tratamento e combate ao Coronavírus, passando de 40 leitos de UTI para 70. Ou seja, nenhuma perda para a população”, afirmou o governo do Estado.

A assessoria estadual ainda destacou que o “trabalho para garantir o atendimento à população de Mato Grosso continua e, na próxima semana serão abertos 20 novos leitos de UTI, sendo 10 no Hospital Estadual Santa Casa e 10 no Metropolitano, todos exclusivos para tratar pacientes com covid”.

Na nota, o governo estadual também ressaltou que empresta os equipamentos de UTI adquiridos no ano passado para diversos municípios, como é o caso de Cuiabá, “que utiliza 10 aparelhos fornecidos pelo Estado para atendimento aos pacientes da Covid-19”.

Hits: 1

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.